Até a chuva passar

 

large
Imagem via

Certa vez me disseram que pareço sempre estar pensativa, com aquela ruguinha na testa sabe. Em parte é verdade, acho que ainda não aprendi a ser menos introspectiva.

Quando era menor, gostava de observar as coisas quietinhas através da fresta da janela. Pessoas e principalmente situações cotidianas. Tudo aquilo me dava calafrios e ao mesmo tempo uma vontade imensa de guardar só para mim. Era um medo gostoso de se sentir.

Foi aí que chegou a hora de sair da janela . A vida aconteceu de forma contrária ao planejado, trazendo alguns arranhões e alguns confortos pro coração. Por um lado foi legal. Tenho um carinho imenso pela parte não planejada da minha vida. Amigos, um cara de barba incrível e dons inesperados.

Mas a danada da introspecção continua ali no mindinho do meu pé. Me fazendo ter medo e às vezes saudades da minha janela. Mas aos poucos tenho aprendido a lidar com esse turbilhão de emoções. Sou humana, é normal sentir demais. É normal ter confusão demais. Faz bem ser assim.

Hoje eu sei que crescer é observar o mundo pela soleira da porta. É ter a certeza de que quando os joelhos já estiverem cansados e repletos de arranhões, há sempre a oportunidade de voltar para casa. Colocar um pouquinho de amor e se confortar em um edredom quentinho. E também poder olhar o mundo lá fora. Pela fresta da janela. Até a chuva passar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s